Informação

 

Legislação limita a queima de derivados celulósicos na Europa e Estados Unidos

 
Estudos mercadológicos realizados nos EUA e na Europa revelam que a substituição da madeira convencional por compósitos termoplásticos apresenta-se como alternativa viável ao reaproveitamento de resíduos, com inúmeras vantagens:

• Maior resistência à umidade e deterioração ambiental;
• Resistência a pragas e insetos;
• Podem ser extrusados em perfis com formatos diversificados;
• Apresentam melhor estabilidade dimensional;
• Resistência ao empenamento e trincas;
• Possuem menor custo de manutenção de rotina;
• Maior durabilidade em ambientes agressivos como marinas e piscinas;
• São totalmente recicláveis e imitam em aspecto a madeira;
• Dispensam o uso de proteção superficial como tintas e vernizes.

Nos EUA e na Europa, já existe uma legislação específica que limita a queima indiscriminada de derivados celulósicos, principalmente papel e madeira, o que acabou incentivando a busca de alternativas para reaproveitamento desses resíduos. Nesses países, a escassez de madeira também tem provocado o aparecimento de produtos conhecidos como compósitos termoplásticos Esses produtos têm encontrado grande aceitação no mercado em aplicações como perfis para construção civil e como componentes automobilísticos graças a sua leveza, versatilidade e baixo custo, quando comparados com a madeira in natura ou outros compósitos poliméricos reforçados com cargas minerais.